Compartilhe esse rabisco
Adorada Dorinha,
Neste dia tão especial,
Faço esses versos à senhora,
Mãe minha,
Pessoa querida, sapiencial.

Um filme se passa
Na mente de um filho
Que morto de saudade se põe a rezar
Roga a Deus que isso logo se acabe
Para enfim poder te abraçar

Se projeta na lembrança
As histórias que tu, mãe,
Vivia a nos contar
Menina com medo de apanhar ovos no assoalho,
Com boneca de sabugo a brincar
Madura,
Guerreira,
Trabalhadeira,
Princesa,
Com treze anos começa a namorar.

Sorriso de menina,
Fibra de mulher,
Tantos sonhos tu tinhas,
Mas o amor veio lhe visitar
Precisou escolher
Entre ser esposa e professora,
Apaixonada,
Escolheu se casar.

Essa menina,
Que fibra que tinha,
Não se abalava com os desafios do lar
Acender fogão a lenha,
Uma sina,
Apanhava e custou a se acertar.
Mas logo cozinhava
Para um exército do campo
Com recursos que tinha à mão
Seu sorriso iluminava tudo
Dava à família o seu coração.

Menino, eu era,
E fica a te seguir
Enquanto ligeira varria o terreiro,
Me tomava a tabuada,
Da vida me ensinava,
Ali professava seu ato de fé
Era preciso lutar, trabalhar desde cedo
Era exemplo, tão dedicada, em ti não se via medo
Porto seguro
E lembro que me botava
Em cima de um banco,
À beira do fogão,
Girando a manivela a torrar café,
Escorregando em pano seco no piso com cera
Lições, gargalhadas, choros, brincadeiras,
Crianças amadas,
Era ninho teu colo
E em tuas palmadas
Sentíamos amor querendo ensinar.

As noites estreladas,
Caminhando na estrada,
A família cantava
Para fantasmas poder espantar,
Uma lua gigante o caminha iluminava,
A felicidade morava naquele lugar.

A todos de braços abertos
Sempre está,
Acolheu, doou-se , e será sempre lembrada
Pela doçura, pela dedicação
Trabalhou fora, deu melhor
Deu sempre grande contribuição
Pois trabalho para ti, Mãe,
É benção, mais que obrigação.

Como se sabe se é feliz
Se contratempos não tiver que enfrentar
Os golpes da vida,
O viver apertado, as dores, as perdas,
E o que se via em você?
O sorriso de menina,
Que a tudo iluminava,
Com brandura nos ensinava
Que tudo passa
Que era nada
Que Deus logo iria ajudar
Nos levantava das quedas,
Sacudia a poeira,
Escondia suas dores
Para poder nos consolar.
Engolia fel e respirava odores
Mas de seu sorriso,
Ainda hoje, Mãe
Só se vê flores.


Que exemplo que dás
De sacrifício e amor aos teus
A vida tirou seu par
Firme seguiu a manter o lar
A manter a chama
A ser você
Não há quem ao seu lado esteja
Que não sinta a presença de
Um anjo de Deus.

Adorada Dorinha,
Filha, irmã, amiga, esposa, mãe, avó, tia, cunhada, madrinha, afilhada, mulher
Humana,
Guerreira,
Exemplo tu és.

Que professora
A vida me deu...
E seus ensinamentos, Mãe,
É que me fazem suportar,
Seu sorriso é meu guia,
Que tento imitar,
Sorrir para vida,
Acreditar.

Por isso hoje, no teu aniversário
Te mando esses versos em forma de oração
Pedindo para ti saúde e muitos anos de vida
Que a felicidade esteja em teu coração.

02/02/2021
Veja também

LIVROS PUBLICADOS

Vidas Sertanejas - jose huguenin
Vidas Sertanejas - jose huguenin
koiah - jose huguenin
raio de sol - jose huguenin
o vaqueiro e o jornalista - jose huguenin
livro experimentos poeticos - jose huguenin
livro de manga a jilo provei na terra onde me batizei - jose huguenin
livro a parede e outros contos - jose huguenin
livro estranhezas e mitos da mecanica quantica - jose huguenin
livro vitem - jose huguenin
livro a luz da historia - jose huguenin
José Huguenin © 2021. Todos os direitos reservados.
https://www.josehuguenin.com